Homossexualismo ou Homossexualidade?

É comum encontrarmos militantes gays que se irritam (aqui) quando ouvem ou encontram por aí a palavra “homossexualismo”, logo tratando de corrigir: “o correto e homossexualidade…”.

Muitos jornalistas também aderiram ao uso “politicamente correto” da palavra, como ensinado pelo manual da ABGLT: “Manual de Comunicação LGBT” (aqui). Na apresentação, página 5, lemos:

“O manual de comunicação LGBT (Lésbicas, Gays,  Bissexuais, Travestis e Transexuais) é voltado  para profissionais, estudantes e professores da  área de comunicação (Jornalistas, Radialistas,  Publicitários, Relações Públicas, Bibliotecários,  entre outras pessoas).
É um dos objetivos da atual diretoria da Associação  Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais,  Travestis e Transexuais – ABGLT, e de ativistas  ligados ao segmento LGBT no Brasil, reduzir o  uso inadequado e preconceituoso de terminologias  que afetam a cidadania e a dignidade  de 20 milhões de LGBT no país, seus familiares,  amigos, vizinhos e colegas de trabalho.”

Vale ressaltar que o manual declara existirem “20 milhões de LGBT no país”, de onde saiu este número? Vem  do famoso mito dos 10%, sobre o qual já escrevemos (aqui). Quantos LGBT’s há no mundo? Aqui há uma pista.

Voltando ao assunto, o que ensina o manual da ABGLT? Vamos ao manual na página 11:

“Homossexualidade ao invés de  homossexualismo
Em 1973, os Estados Unidos retirou “homossexualismo” da lista  dos distúrbios mentais da American Psychology Association, passando  a ser usado o termo Homossexualidade.
Em 1999, o Conselho Federal de Psicologia formulou a Resolução  001/99, considerando que ‘a homossexualidade não constitui doença,  nem distúrbio e nem perversão’…
Por isso, o sufixo ‘ismo’ (terminologia referente à ‘doença’) foi  substituído por ‘dade’ (que remete a ‘modo de ser’).”

Parece muito instrutivo o manual, mas, de acordo com a lógica da ABGLT, de que o sufixo ‘ismo’ indica alguma doença, então  também são doenças:

– assistencialismo, abolicionismo, jornalismo, automobilismo, socialismo, capitalismo, ateísmo, cristianismo, espiritismo, judaísmo, budismo, materialismo, etc.

Então quando um jornalista pratica o seu jornalismo, ele está doente? Ou, quando você ajuda alguém na rua, assistencialismo, você está doente? (…)

Parece que esse pessoal anda militando e exagerando…

Até o Wikicionário entende melhor de ‘ismo’ do que tais militantes:

1. sufixo de origem grega que exprime a ideia de
* fenómeno linguístico
* sistema político
* religião
* doença
* esporte
* ideologia
* etc.

Veja também:

“Segundo se pode ler no Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, o sufixo -ismo, de origem grega, produz nomes que veiculam um conjunto variado de sentidos, desde movimentos políticos ou religiosos a meios profissionais, como o automobilismo.” (aqui)

Lembram do Prof. Pasquale? (aqui)

No caso das religiões, há pessoas que se referem aos “cristãos” como a “cristandade”. E  a  “cristandade” pratica o seu “cristianismo”.

Para o sufixo ‘dade’, veja uma dica do professor Paulo Hernandes:

“O sufixo “-dade” é acrescido a adjetivos para formar substantivos que expressam a idéia de estado, situação ou quantidade. Vamo-nos concentrar nos dois primeiros conceitos e desse modo temos “igual + dade = igualdade”, “leal + dade = lealdade”, “mal + dade = maldade”, etc. “

Para muitos homossexuais, o seu “homossexualismo” parece ser tomado de maneira ideológica, tamanho o seu fanatismo pela causa. E fanatismo é um problema, seja na militância gay, religiosa, política, etc.

Diante disto, não há qualquer problema em utilizarmos a palavra “homossexualismo” ou “homossexualidade”, portanto, neste blog utilizaremos tanto uma quando a outra forma.

Então, se você quiser defender seu “homossexualismo” ou sua “homossexualidade”, não o faça com fanatismo! O bom senso e a sociedade agradecem.

Por isso vamos utilizar “heterossexualismo” e “homossexualismo”, em nossos textos, sem qualquer problema!

Anúncios

79 respostas para Homossexualismo ou Homossexualidade?

  1. Saco cheio disse:

    Migo, cala a boca… Eu posso ser o que eu quiser e ser chamado como eu quiser.

  2. Fabíola disse:

    Além de isso de 10% ser apenas mito nunca se deve acreditar em mitos

  3. Fabíola disse:

    Existem muitos homossexuais no brasil vc pode notar isso nas fan fics homossexuais cada umas com 38 mil curtidas 2 milhões de visualização 40 mil curtidas… e isso nas fan fics que são muito boas fan fics de romance lesbico gays…. então pq esse preconceito de que existe so 10% de homossexuais no Brasil?

  4. YASMIN RODRIGUES disse:

    Como você mesmo exemplificou em seu artigo:
    “1. sufixo de origem grega que exprime a ideia de
    * fenómeno linguístico
    * sistema político
    * religião
    * doença
    * esporte
    * ideologia
    * etc.”
    A HomossexualiDADE era, anteriormente, considerada uma doença e portanto recebia o sufixo “ismo”, com a descaracterização da mesmo como uma doença, substituiu-se pelo sufixo “dade”. Já que não é mais considerada doença e não se enquadra em nenhuma outra categoria por você citado acima, não vejo porque se manteria tal termo. Além do que, você provavelmente não usa o termo heterossexualismo, certo?

  5. Só uma pergunta… Você usa heterossexualismo ou heterossexualidade? Se você usa heterossexualidade é natural que use também homossexualidade, visto que ambos indicam orientação sexual.

  6. Wolverine disse:

    É tão primária a comparação entre homossexualismo e abolicionismo ou jornalismo por exemplo.
    Pelo que eu sei, nenhuma das palavras citadas no “grande exemplo” faziam parte do CID 10 (googla ae).
    O que se menciona aqui e deveria ser foco da reportagem, talvez, seria o uso do sufixo, que neste caso, remete a doença,como em parkinsonismo e raquitismo.

    O texto até poderia ser bom, mas há uma carga de preconceito imbuído a ele.

  7. Wanessa Naves disse:

    Não importa o termo. Se alguém me diz que que ser chamado de “flamejante” eu vou chamá-lo. Se tem um lugar onde isto foi especificado não vejo problema em chamá-lo do que ele quer. Agora só acho muita ignorância agredir as pessoas que falam homossexualismo. É bem mais educado avisar a pessoa: “Olha fulano, não se fala mais homossexualismo e homossexualidade”. Informar não é ofender. Ofender é chamar as pessoas de preconceituosa só pq ela não sabia. E uma vez que você sabe que essa palavra é ofensiva para determinadas pessoas, pra que você vai usar?! Respeito e bom sempre de qualquer pessoa, para qualquer pessoa.

    • :3 disse:

      1-Não houve agressão
      2-Ele demonstrou o pq de usar o ismo ou não é uma questão facultativa e arbitrária
      3-Infelizmente existem pessoas que te corrigem já julgando e rempreendendo severamente…
      4-Se a pessoa não gostar realmente não a chame assim mas isso não quer dizer que é uma regra obrigatória que será terrível falar isto ou que é errado pq não é. .. O errado é ofender!

  8. Jody Oliver disse:

    Quem sabe calar a boquinha desses preconceituosos é a Andrea Foltz que é defensora ferrenha dos homossexuais: https://andreafoltz.wordpress.com/category/gays-sao-pecadores-e-sodomitas/

  9. Caike Batista disse:

    Não podemos também simplesmente decretar que o assunto não tem importância porque palavras são arbitrárias. Quando uma palavra vem sendo empregada por mais de um século com uma conotação negativa conta um grupo oprimido, é a este grupo que eu pergunto como eles preferem ser chamados.

    • Raquel Vitória disse:

      Os argumentos são válidos, e defendo o ponto principal do texto de “não ser fanática ao fazer a militância”. Porem, para abordar qual nomenclatura usar, deve-se levar em conta a conotação da palavra e o sentimento que ela causa á população LGBT, SIM ! Concordemos que de nada custa usar e que se encaixa melhor o -dade em comparação ao -ismo que já tem a carga negativa. “O sufixo “-dade” é acrescido a adjetivos para formar substantivos que expressam a idéia de estado” e estamos tratando de Orientação sexual, você simplesmente É. Usar o -ismo que “exprime a ideia de fenômeno linguístico, sistema político, religião, doença, esporte, ideologia, etc.” retira a essência da ideia que ser homossexual é uma característica, uma orientação sexual, um estado e não uma escolha (ou algo adquirido como uma doença, uma fé ou política a se seguir).
      É certo que precisa-se de mais delicadeza e flexibilidade ao solicitar que use “homossexualidade”, devemos lutar (tanto os militantes quanto os leigos) contra o fanatismo, mas não contra a causa.

    • :3 disse:

      Isso já seria uma questão de bom senso como ele disse acima… Sim podemos falar homossexualidade ele só esta explicando o pq de falar homossexualismo não ser um absurdo…

  10. Gabriela disse:

    A questão é histórica a respeito desse “ismo” em particular, pois estava categorizado como enfermidade psíquica, não como ideologia, nem religião, etc. A comparação com “heterossexualismo” foi realmente infeliz, pois nunca existiu tal nomenclatura, o que já denuncia de imediato a carga pejorativa. Não existe esse tal preconceito “ao contrário”, existe sim um lado historicamente oprimido e violentado em busca de afirmar-se em seus direitos. Elevar o termo à algo do campo natural da sexualiDADE é o mínimo que pode ser feito. Devemos legitimar sim uma reparação dos termos que levam esse tipo de carga, que separa, aliena e carregam na sua origem toda uma gama de violências heteronormativas. O mesmo serve para todas as lutas anti-racismo e de gênero. Sei que muitas pessoas não pensam reproduzem automaticamente sem pensar no teor da palavra, sejamos compreensivos e levantemos sempre as reflexões.

    • matheus disse:

      “Ismo” remete à escolha, não à doença.
      Não que isso seja questão de escolha(ser homossexual ou não)
      Além disso o “teor da palavra” muda com o tempo:
      – Judiaria é usada como sinônimo de maus-tratos
      Hoje em dia ninguém pensa que Judiaria é um bairro judeu
      Outra coisa: preconceito “ao contrário” não existe? Viu o genocídio em Ruanda? Resumo da novela: Belgas colocam tútsis no poder, depois de um tempo revoltas de hutus começam a massacrar tútsis. Os hutus foram marginalizados, mas ao mesmo tempo houve preconceito por parte deles contra os tútsis.

    • :3 disse:

      O termo heterosexualismo pode existir sim … Só que por questões CULTURAIS não é comumente usado… Sim homossexualismo era caracterizado como doença (como foi dito acima) mas o *ismo* em si não indica doença e é sobre isso que o texto fala se você parasse de procurar palavras difíceis e se concentrasse em entender o propósito do texto iria ver que a “alienação” (que me parece estar perdendo o significado de tanto as pessoas usarem, achando que estão sendo incríveis por isso) está por parte das pessoas que repreendem severamente ou são extremos nesses aspectos gerando somente mais discussões DESNECESSÁRIAS até mesmo por parte de quem apóia…

  11. Andrigo disse:

    Perfeita a colocação do Pedro Henrique. A forma rasa e sem a menor noção real do fato com que você aborda a questão já é preconceituosa. E olha que não sou militante de nada, a não ser do entendimento correto de uma realidade.
    Talvez porque que a sua orientação sexual nunca tenha sido tratada como um distúrbio metal, você ache que é tão simples, ao ponto de não se sentir ofendido. E não precisa ser nem um gênio para saber que jornalismo, assistencialismo, socialismo etc, nunca foram considerados distúrbios mentais na lista da APA ou da OMS.
    Então gaste seu tempo lendo mais e desenvolvendo uma consciência mais crítica, baseada em propriedades verdeiras, antes de vir escrever bobagens.

    Obrigado !

    • Herlan Oliveira disse:

      Arrasou…
      Ta se vc sabe das diferença disso tudo, sabeque a principio o Homossexualismo era usado pra remeter a doença.
      E no sua heterossexuali(dade)
      e nao Heterossexual(ismo)
      Logo pq você não poderia usar somente Homossexualidade, pq?
      Não acha correto lutar pelo os ideias? Nem sou militante assim, mas sou gay e tbm não gosto do termo Homossexualismo, se vc entedi isso e sabe da importância disso para algumas pessoas pq simplesmente não podeusar somente o termo Homossexualidade??
      É muito difícil? Ou isso é so pra mostra q vc não esta nem ae para o próximo e é o fodao do seu blog?
      É so um questionamento.

      • :3 disse:

        Amigo ele está falando da questão das regras portuguêsas e trazendo novas idéias, não é necessário ofende lo só porque ele mostrou que não precisa desse alvoroço todo só para falar homossexualidade é certo que já se tornou uma questão cultural mas não deixa de ser detalhe… Se a pessoa não gosta não chame … Mas a palavra em si não remete Nadinha a doenças… E outra se você soubesse respeitar também teria direito ao respeito…

  12. to perdido disse:

    Olha, eu to vendo que com isso, sendo esse ideia aprovada na sociedade, vai dar um problemao danado nas igrejas, ahhhhhhh mais vai dar mesmo
    isto, é vao mexer nos caxa da igreja
    pois vai ter que fazer mais filas de bancos pra separar os fieies

    banco so das mulheres, banco so dos homens
    banco dos homens que nao sao homenes
    e banco das mulheres que nao sao mulheres
    e banco…… banco…… deixa me ver
    qual banco mais…… acho que me perdi
    deixa me ver,, aiiiiiiiii me perdi , vo comera de novo

    vamo lá….

    banco dos hones HOMENS
    banco dos homens mulheres
    banco dos padres mulheres
    nao pera ai….
    mulheres que sao padres … aiiiiiiiiii nao nao nao é isso
    aaaaaaaaaaaaaa meu deus que confusao
    que confusao do cacete

    to tudo perdido…

  13. Noele Griffo disse:

    Esses termos politicamente corretos só servem para mascarar os preconceitos e não desfaze-los,até mesmo porque não se combate preconceito,o que se deve combater é a privação de direitos do próximo devido ao preconceito.O preconceito é algo que está dentro das pessoas e quanto mais politicamente corretas se tornam mais aprimoram os seu mecanismos de disfarçar o que realmente pensam e sentem e esses termos são perfeitos para isso.
    Agora o que vale não é o que você realmente pensa sobre determinado assunto, se você cair na besteira de falar homossexualismo, pronto é logo taxado de homofóbico mas se você falar homossexualidade então você tem mente aberta. As coisas fazem cada vez menos sentido,tudo agora é motivo para manisfestar essa intolerância disfarçada de “igualdade”,uma palavra,um voto,a religião(principalmente se for cristão),sua opinião,tudo é motivo para ser rotulado como preconceituoso. Ou vc se encaixa direitinho no modelo de bom cidadão que foi traçado para seguir ou vais sofrer todo tipo retaliação.

  14. Mauro disse:

    Gostaria muito se vocês enviassem este extraordinário comentário para o meu email.
    Agradeço antecipadamente.
    Mauro Romel

  15. Mauro disse:

    Muito esclarecedor este belo comentário. Pena que ainda não consegui enviar para o meu email.

  16. Norm Peterson disse:

    Esse eh o grande problem das militancias homossexuais. As vezes se apegam a discussoes que apenas causam mais discussoes.
    Eu sou a favor do casamento gay, da adoçao por gays e nao ligaria se meu filho fosse gay. Vi hoje um comentario de alguem defendendo a causa homossexual e que usou a palavra “homossexualismo”, tendo sido repreendido e tomado uma cortada de novo apenas por isso.
    Agora eu pergunto: o rapaz q estava la, heterossexual, defendendo a causa homossexual, foi repreendido pq desconhecia essa discussao imbecil sobre o sufixo correto. Eu tb desconhecia e sempre usei a palavra “homossexualismo”.
    Vale a pena vcs gays discutirem por uma coisa tao besta que 99% nem imagina da conotaçao de doença, alias me digam uma doença com sufixo ismo q vcs lembrem de cabeça. Eu nao consigo lembrar de nenhuma.
    Ai ficam discutindo por uma besteira dessas, ao inves de adquirir a simpatia e o respeito q merecem, começam a parecer um monte de pentelho pé no saco q discutem coisas sem importancia quando existem fatos preconceituosos que realmente merecem abordagem.

    Me desculpem, mas tem hora q eh dificil defender a militancia, pq ela consegue ser exagerada

    • m4th3u54ndr4d3 disse:

      Concordo 100%

    • :3 disse:

      Concordo e o pior é que não usam do bom senso para repreender … Se acha errado ou se si ofende não precisa impor isso a todos mas que diga o que apóia e como quer ser tratado sem se prender a detalhes insignificantes! Pq isso só gerará mais conflitos e odio de pessoas que não concordam…

  17. marianaperri disse:

    Eu até concordaria se alguém, de fato, falasse em heterossexualismo… mas não é o caso, né? Pequenas revisões nos termos acabam levando a grandes mudanças na forma de pensar… parece ridículo, mas não é!

    • Órion disse:

      Isso mesmo. O ismo é muito mais do que parece! E não temos aí nesse dicionário, algo que se possa dizer sobre o que o indivíduo homossexual seja. Esporte? Religião? Política? Qual se assemelha? Prestem atenção para não desconsiderarem coisas que no fundo, necessitam de um motivo para serem pensadas e modificadas!

      • A língua é viva. Quem diz o que é correto ou incorreto são os falantes dessa língua. Se o termo e vastamente e amplamente usado pelos falantes e meios de comunicação de massa, não será um determinado segmento que vai ditar o que é certo ou errado.

        Faz assim, mudem o discurso, digam que o termo é ofensivo que daí as pessoas param de usar. Enquanto ficarem insistindo nessa de que é incorreto, todos vão continuar usando. Abraços.

    • reginaldo disse:

      LESBIANISMO é o termo usado PELOS HOMOSSEXUAIS!!! se o termo ISMO fosse doença sempre, eles não deveriam usar mais este termo!!! ISSO É INCOERENCIA http://averacidadedafecrista.blogspot.com.br/search/label/homossexualismo%20ou%20homossexualidade%3F

  18. betina disse:

    Qual dessas palavras você ja viu ser tirada da lista de doenças mentais “assistencialismo, abolicionismo, jornalismo, automobilismo, socialismo, capitalismo, ateísmo, cristianismo, espiritismo, judaísmo, budismo, materialismo”
    Ha pessoas no mundo que sofrem por conta de um “ismo” mal interpretado acredito que você tenha que ler um pouco mais…

    • Ronil disse:

      Ô betina, presta atenção,não é a palavra, e sim o comportamento é que foi retirado da lista de doenças mentais!!!!. Vocês, militantes da causa gay, tem essa mania em distorcer as coisas e lerem as notas ao pé da letra pra tentar reverter a situação de modo que fique sempre favorável à vocês, isso sim é doença mental. Isso é desonestidade!

  19. Danielle disse:

    Essa discussão sobre a necessidade de ser politicamente correto é uma chatice. Não vejo problema algum em falar homossexualismo ou homossexualidade, é a mesma coisa. É só uma terminologia e ninguém fica analisando cotidianamente todas as palavras que fala, se sufixo tal significa isso ou aquilo. Utilizar ISMO ou ADE não faz a menor diferença. O homossexualismo ERA considerado uma doença, hoje não é mais. Perceberam o absurdo, retiraram da lista e, apesar de desnecessário, alteraram a terminologia. Aí hoje não posso utilizá-la, porque alguém pode achar ruim, achar que é pejorativo? É muita falta do que fazer.

    • betina disse:

      Você é homossexual?kkkkkk
      porque parce não entender que a palavra homossexualismo foi um termo utilizazdo com propósito de oprimir pessoas homossexuais ¬¬

      • Otaviano disse:

        Interessante que a Betina, aparentemente defensora da causa gay, e nada tenho contra isso, parece entender que “homossexual” é uma palavra ofensiva, pois dá a clara impressão de querer ofender a leitora Danielle ao chamá-la de homossexual rindo logo em seguida. Paradoxos da língua ou ato falho?

        • Otaviano Giusti disse:

          Caro Otaviano, aqui é seu chará e só estou escrevendo para parabeniza-lo por sua brilhante observação. Betina defendendo a homossexualidade dando a clara impressão de considerar a palavra homossexual uma ofensa. Aproveitando o ensejo, gostaria muito de saber onde a Betina leu ou aprendeu que o termo homossexualismo foi utilizado com o propósito de oprimir homossexuais.

        • Exatamente: é o comportamento da vitimização. Que trata todo mundo como algoz…

    • Órion disse:

      modifique o final de uma formula quimica e saberá como até uma letra faz total diferença!

  20. Me diz, o que você é mesmo? Estudou sobre o assunto?
    Parece que não, a cada 3 trechos, TODOS escritos por você é tolice.

    Sabe ler?

    “1. sufixo de origem grega que exprime a ideia de
    * fenómeno linguístico
    * sistema político
    * religião
    * doença
    * esporte
    * ideologia
    * etc.”

    Em qual parte disso se enquadra a Homossexualidade?
    Talvez seja um esporte, ou quem sabe uma religião, ou até mesmo um sistema político.

    Idiotice tem limites.

  21. Renato Oliveira disse:

    O que o povo não entende é que o sufixo “ismo” foi utilizado “contra” os homossexuais para falar, de uma forma pejorativa, que eram doentes. Visto que até a medicina excluiu esse termo, passando a utilizar homossexualidade, relacionado à sexualidade, orientação sexual.
    Em termos sociais, mesmo que a pessoa use o termo “homossexualismo” sem maldade, aquele que é homossexual acaba associando isso com o termo culturalmente usado de forma pejorativa.
    O fato é que o termo deve ser utilizado da mesma forma que a heterossexualidade, referindo-se à orientação sexual do ser, assim como não se é utilizado “heterossexualismo”, por se tratar de algo inato ao ser humano, assim como a homossexualidade.

    • Alberto Medeiros disse:

      Serio mesmo? Me mostre alguma biografia que não seja homo afetiva que comprove essa sua asneira meu amigo.

      Mas, é mais que comprovado essa militância colorida está modificando a forma do brasileiro pensar pra poder não somente ter respeito mas, sim privilégios.

      Isso é uma mega vergonha.

      • Cristina Trage disse:

        Na verdade, tudo depende da forma como é empregado!
        Qualquer adjetivo pode ser usado como ofensa da forma como é dito. Se um gay se incomoda com “homossexualismo” não há motivo para continuar empregando a mesma, uma vez que há motivos para tal rejeição. Na minha opinião, certos termos são usados na falta de conhecimento sobre o assunto.

        • Seria mais honesto da parte que se sente ofendida dizer que o termo é OFENSIVO. Mas não, insistem nessa asneira sem fundamentos que o uso do termo é incorreto. Não existe correto e incorreto na língua. A língua é viva e se o termo é usado pelos falantes, isso basta. Se ditar regra fizesse alguma coisa cair em desuso, ninguém falaria “pobrema”, por exemplo. Não importa se está certo ou errado na forma culta, o que nem é o caso, uma vez que o termo está dicionarizada e o significado está correto.

          Veja o caso do termo “preto”, por exemplo:

          O Michaelis traz o termo com o seguinte sentido: “Pertencente à raça negra.”

          Agora, as pessoas chamam alguém que pertence à raça negra de preto? Não. Por quê? Porque eles são honestos e dizem com todas as letras: FAVOR NÃO USAR ESSE TERMO PORQUE É OFENSIVO. E todo mundo entende isso.

          Mas os homossexuais não fazem isso. Ficam de blábláblá querendo cagar regra como se fossem donos da língua portuguesa.

          A língua não tem dono, desuso de termo não acontece porque “se quer”.

    • Ronil disse:

      Não foi a medicina que excluiu a palavra homossexualismo, ela excluiu o comportamento, como um a patologia, excluir a palavra foi uma tarefa árdua dos militantes da causa gay em função do gayzismo desenfreado e sem controle que se instalou aqui no Brasil. esse papo de dizer que “isso” ou “aquilo” foi utilizado “contra” os homossexuais ta me parecendo mimimi do Jean Willyes e da militância da causa gay, cujo a maioria é utilizada como massa de manobra.

  22. Homofobianãoexiste. O porque de criar uma página com esse nome. Para ir de frente com os “militantes fanáticos”. O fanatismo não é saudável em nenhuma circunstância e você se incomoda justamente com o dos militantes na causa gay. Acho que você deve estar muito incomodado com a ideia da sociedade evoluir e aceitar e respeitar a diversidade sexual. Infelizmente a muita jogada de marketing na causa e muitas “viagens” sim. Mas pior é o retrocesso de pessoas preconceituosas que querem tentar defender a ignorância e promovem retrocesso ao invés de informação verdadeira. Sinto pena de ambos os lados que usam discursos manipulados com falso embasamento.

    • Alberto Medeiros disse:

      A sociedade evoluir?
      Meu amigo evolução não tem nada haver com o cenário nacional ou você é cego?

      Colocar agentes de mudanças em áreas estratégicas de nossa sociedade modificando a educação de crianças e adolescente não é evolução e monopólio.

      Mas, tudo bem como você disse:
      “promovem retrocesso ao invés de informação verdadeira.”

      Essa frase se aplica muito bem nos números e informações falsas que seus simpatizantes divulgam nas redes de comunicação, me faça um favor quando não tiver nada produtivo fique calado.

  23. Caio disse:

    Fonte: diconário Aurélio

  24. Caio disse:

    -ismo

    [Do gr. ismós, ou.]
    Sufixo nominal.
    1.= ‘doutrina, escola, teoria ou princípio artístico, filosófico, político ou religioso’; ‘ato, prática ou resultado de’; ‘peculiaridade de’; ‘ação, conduta, hábito, ou qualidade característica de’; ‘afecção’, ‘quadro mórbido’, ‘condição patológica (causada por)’; ‘conjunto das características comuns a certo povo, ou civilização’; ‘expressão, ou palavra própria de determinada língua, ou região, ou povo’; ‘proteção, patronato’; ‘modalidade ou prática esportiva’: classicismo, positivismo, socialismo, terrorismo, mineirismo, anglicismo, heroísmo, aporismo, botulismo, alcoolismo, meteorismo, americanismo, arabismo, brasileirismo, latinismo, afilhadismo, clientelismo, nepotismo, aeromodelismo, ciclismo, iatismo.

  25. Maria Candinha disse:

    Que engraçado… por que a utilização de HETEROSSEXUALIDADE para definir atração pelo mesmo sexo e não ”heterossexualismo”? Direitos iguais, simples assim! O sufixo ismo, na palavra homossexualismo, surge para definir uma condição que a literatura médica reputava ser patológica. Assim como os demais “ismos” em termos técnicos médicos/psicológicos. Ao ser cunhada, naquele ambiente infestado de ideias pseudocientíficas de fins do século 19, a palavra homossexualismo vinha impregnada de conotações médicas, patológicas. Incrivelmente, só em 1990 a Organização Mundial de Saúde a excluiu de sua lista de distúrbios mentais.
    Por que essa implicancia? Chamem os gays pelo nome que desejam ser chamados, já que ser nomeado interessa apenas a eles. ISMO? Coisa de fundamentalista religioso, politicamente estúpido ou reles fascista.

    • é só falar heterossexualismo tb, pronto! 😛

    • Léo disse:

      Tá no Houaiss: heterossexualismo – tendência ou prática de relação amorosa e/ou sexual entre indivíduos de sexo oposto. Se está no dicionário é para usar mesmo… Fique a vontade.

    • Carlos Reis disse:

      Eu chamo de homossexualismo, e considero uma perversão, como um barbado pode preferir um outro barbado? Mulher é a melhor coisa do mundo, Eu acho essa gente beeeemmm estranha e esquisita… Mas o pior mesmo é o movimento LBGT Gayzista, é uma gente bem perigosa, os cristãos devem ficar espertos…

    • Carlos Reis disse:

      Heterossexualismo!!?? Para nós, os normais, não é preciso usar uma palavra que indica sexo entre homem e mulher, isso seria redundante… Já os “estranhos” precisam de uma palavrinha para indicar sua OPÇÃO sexual… É tão lógico isso…

    • Jofre Y. Anglais disse:

      Ou de quem entende português…

      Uma dúvida: imbecilidade também foi excluída do rol das doenças? Sim, porque imbecilidade também era uma doença…

  26. Gabriel disse:

    * fenómeno linguístico
    * sistema político
    * religião
    * doença
    * esporte
    * ideologia
    * etc.

    Se a utilização do termo homossexualismo não caracteriza a prática como doença, caracteriza como o quê? Sistema político, esporte?

    Vale lembrar que o “homossexualismo” era listado pela OMS como doença mental até 1990.

    • Caracteriza como IDEOLOGIA. Vamos por favor atender o pedido do autor da matéria e moderar o fanatismo ideológico?

      • Gabriel disse:

        Já que o termo homossexualismo é utilizado desde sempre, a OMS listava uma ideologia no seu banco de dados. É isso aí.

      • Vitor disse:

        Não caracteriza IDEOLOGIA. Não mesmo. Os gays não seguem um “ideal”; não perseguem um objetivo comum, voluntariamente. A homossexualidade é um modo de ser. O gay é gay, porque é gay. Isso mesmo, não tem justificativa. Simplesmente se é gay. Quando as pessoas compreenderem que não é uma questão de escolha, talvez aceitem melhor. NINGUÉM DECIDE SER HOMOSSEXUAL, NINGUÉM ESCOLHE PASSAR A VIDA SENDO VÍTIMA DE PRECONCEITO E DISCRIMINAÇÃO. Os homossexuais não seguem um ideal de um mundo de “libertinagem”, onde ninguém é de ninguém. O homossexual tenta, apenas, ser feliz com uma condição, entendam, IMUTÁVEL!

        • Seria melhor que a OMS tivesse usado todos os termos possíveis ara identificar a tal doença que ela dizia ser, porque aí hoje não estaríamos discutindo bobagem…

          Se a OMS tivesse usado gay, homossexual, homossexualismo, homossexualidade, bissexualidade, bissexualismo, transexualismo, transexualidade, e assim por diante, usando absolutamente TODAS as formas de denominação possível, e ainda “pessoas que sentem atração por pessoas do mesmo sexo”, hoje os homossexuais não iriam querer ser chamados de “pessoas” ou de “homossexuais”, pelo peso histórico do uso…

          Isso é uma grande idiotice.

    • Sergio Lima disse:

      Eu acho que caracteriza como etc.

    • Léo disse:

      se caracteriza como “etc”… junto com ostracismo, corporativismo, individualismo, expressionismo, dadaísmo, heroísmo, artificialismo…

  27. laura cunha disse:

    HOMOSSEXUALISMO = NAZISMO

    • Nem sempre, mas há muitos militantes fanáticos, como em algumas igrejas, infelizmente.

    • PAULO disse:

      Na verdade o sufixo “ismo” sintetiza a ideia de “prática”. O sentido etimológico que revela o verdadeiro significado das palavras, por ser o sentido que busca a origem da palavra, o que ela significava quando foi “criada”, nos informa que “ismo” denota prática. Ex: “catolicismo” é a prática da religião católica, protestantismo da religião protestante; jornalismo é a prática da profissão de escrever para jornal; sincretismo, é a prática na mistura de credos. Sempre o sufixo “ismo” significará prática. Então, “homossexualismo” é a prática da homossexualidade. Já o sufixo “dade” sempre indicará um estado, situação ou circunstância. Ex: atualidade é situação atual, morbidade é situação assemelhada à morte, integridade é um estado de quem é íntegro e assim por diante. Nunca “ismo” denotará doença. Alguém perguntará: e o “astigmatismo”? . Ora, é a prática de enxergar com distorção. Embora involuntariamente por conta de uma enfermidade na visão, não deixa de ser uma prática (ismo); nessa palavra que indica a doença é o radical em “astigma” e não no sufixo “ismo”. Aliás, em geral doenças, enfermidades, síndromes etc. são localizados nas raízes das palavras e nunca no sufixo ou prefixo. Sendo assim é corretíssimo se dizer que quando o homossexual (aquele em situação de homossexualidade) pratica a sua homossexualidade, esse ato se insere em sua prática que chamamos homossexualismo. E aqui não vai nenhum juízo de valor, apenas os significados das palavras.

      • marcos gomes disse:

        que rsposta porreta – matou todo mundo que respondeu mau a paulada

      • Marcos Gomes disse:

        concordo com Paulo quando cita que homossexualismo é a pratica da homossexaulidade dando a entender que o sufixo ismo não indica doença.

      • Cristina Trage disse:

        Concordo com os exemplos mas vale a pena citar que não há nenhuma dificuldade em respeitar as crenças. Como quando não gostamos de um apelido e pedimos para mudar, um homossexual não gosta de homossexualismo por trazer a imagem de preconceito já que uma vez foi usado em grande proporção.

        • Matheus disse:

          Um homossexual não gosta do termo pelo sentido cultural pejorativo construído em cima da palavra. Definição essa construída pelos próprios homossexuais. Não existe uma fonte confiável (pelo menos eu não conheço uma, se alguém tiver, por favor, me informe) que possa provar se quem criou a palavra realmente quis incluí-la como dando sentido de doença (até mesmo porque não existe direitos autores em cima de palavras do tipo, dando margem a qualquer interpretação que “inteligentinhos” quiserem tomar). O mais provável foi, que alguém do gênero ao se deparar com a definição do sufixo (ismo) como podendo denotar doença, e juntamente com a antiga ideia que associava a homossexualidade também dessa forma, uniu as duas coisas à sua militância. Dessa maneira, se criou um argumento para quem defende a causa, que o utiliza erroneamente apenas por alguém ter feito essa união também errônea.
          É triste vermos pessoas que se consideram “cientistas” apenas por reproduzirem informações sem buscarem suas origens factuais a fim de comprovação de sua veracidade.
          Conheço muitos homossexuais, dentro da universidade, que se preocupam com coisas mais práticas e importantes do que uma simples denotação que foi tornada pejorativa culturalmente devido à um erro de associação. Lembremos que a cultura nós que promulgamos e transformamos (na maioria das vezes inconscientemente).
          Pois então, os homossexuais continuarão se ofendendo por uma interpretação errônea, associada à um fato (ou seja, se tornando um meio-fato – se podemos chamá-lo assim), até quando continuarem se baseando por essas.
          Defendam a homossexualidade (ou homossexualismo), porém se preocupem em fazê-lo de forma à defesa ter um propósito mais transformador. Pois transformar a ideia de uma palavra não vai mudar muita coisa; somente para aqueles que se baseiam por suposições errôneas. Lembremos que homofóbicos serão homofóbicos independentemente do termo que ele utilizar.

          Se você se ofende devido a essa associação errada feita no passado, talvez então você deva repensar sobre o que você deve se deixar afetar (se isso for possível, é claro).
          Ou como minha genitora diz: não existe o ofensor, existe o ofendido. (Tendo sua ressalva, por essa frase se basear em moral religiosa, mas nem por isso carece de sentido).

        • Perfeito, Cristina, esse que tem que ser o discurso. De que é ofensivo. E não dizer que é incorreto, ou que é doença… Isso é desculpa esfarrapada sem sentido.

      • Rafael disse:

        Excelente comentário Paulo. Infelizmente tive que ler inúmeros insultos antes de chegar à uma resposta de alguém coerente. Mas percebo que é a vida real acontecendo na Web.

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s